15.3.07

AI, GC e a valorização do ser humano

Gerenciar a informação na internet é praticamente inviável já dizem inúmeras pessoas. Claro, não há como qualquer ser humano gerenciar um conteúdo tão extenso que se expande em progressões tão alarmantes como o espaço. Mas há como facilitar o acesso à informação que pretendemos colocar à disposição na Inet. Estaremos fazendo nossa parte, correto?
A AI é uma bela prova de que é possível organizar a informação de forma lógica, seguindo padrões de usabilidade e principalmente de processos cognitivos, afinal a mente (mesmo que não percebamos) segue padrões.
Vejo essa questão como um pouco de Information Literacy, termo ainda pouco definido por aqui. É algo como ensinar o usuário a encontrar o que precisa de forma que ele possa encontrar o que precisa sozinho. Mas a AI não ensina, apenas facilita as coisas de forma que o usuário possa agir sozinho.Capa do livro de A Atual Gestão do Conhecimento de Consuelo Rocha Dutra de Lara, da editora Nobel
Chega-se em outra questão, essa organização permite um melhor "gerenciamento" das atualizações da informação por parte do usuário. Proporciona a diminuição da incerteza, tão certa nos tempos atuais. Claro que o "gerenciamento" será feito pelo usuário, mas a GC começa no ser humano pois é ele que inicia o processo.
Aqui, mais uma vez, chegamos a conclusão de que o usuário é o centro de todo movimento e toda mudança ocorrida e me questiono: será que estamos realmente na era da informação? será que não estamos na era da "valorização do ser humano"? Afinal, é para ele que tudo é feito, processado, facilitado. Após séculos tentando modificá-lo, adaptá-lo, desumanizá-lo, chegamos a um tempo onde ele, o ser humano, é a razão de tudo.

4 comentários:

Jornalista Corporativo disse...

Olá. Conheci seu blog hoje, por acaso. (Impressionante a quantidade de sites que se conhece "por acaso" - na verdade, navegando de link em link a partir de algum interesse comum.)

Acredito que podemos dizer que há na Gestão do Conhecimento dois extremos opostos, ambos incorretos: a vertente "GC é tecnologia de externalização, armazenamento e disseminação" e a vertente "o conhecimento existe apenas nas pessoas".

Como sempre, a resposta correta está em algum lugar (ou melhor, em diversos lugares) entre esses dois pontos.

Acho que um bom exemplo do equilíbrio pessoas x tecnologia é o serviço Mechanical Turk, da Amazon ("deixar as pessoas fazerem o que elas fazem melhor que os computadores").

Parabéns por seu blog. Seus posts são relevantes.

Anónimo disse...

Bom dia Katyusha, sou bibliotecário da Paraíba e membro do Grupo de bibliotecário, adorei o seu site e fiquei feliz em ver mais uma amiga ligada a GC. Adorei essas informações.

Anónimo disse...

Bom dia Katyusha, sou bibliotecário paraibano e membro do grupo de bibliotecários, adorei o seu site e fico feliz em ver mais uma colega ligada a GC. Parabéns...

Paralaxe disse...

Este Blog está listado no

Directório Paralaxe